segunda-feira, 25 de maio de 2009

A volta dos que não foram.


Para aqueles que acenderam suas velas de 7º dia. APAGUEM. EU VOLTEI.

Não irei pedir desculpas, pois já fiz isso uma vez, somente agradecer a paciência de quem entrou aqui em busca de alguma atualização, em busca de alguma novidade, em busca de algum comentário pertinente (ou não) sobre o mundo cinematográfico.

Na verdade desde o último post, o único filme digno de estar aqui, sem muito mérito, é o polêmico sem muitas causas: Anjos e Demônios.

Anjos e Demônios foi a segunda chance que eu dei para Robert Langdon me surpreender, e que surpresa eu poderia esperar? Mais emoção, mais mistério, mais quebra pau na Igreja Católica? Não, eu fui modesta, esperei simplesmente por uma coisa que faltou em o Código da Vinci: história.

Quem leu a obra de Dan Brown sabe exatamente do que estou falando, e mesmo tendo lido o livro há quatro anos atrás eu senti falta da coisa que tanto me fascinou quando passava parte do meu tempo encucada, me perguntando se tudo aquilo era verdade mesmo (quando se tem 17 anos é fácil de se convencer). Sendo ou não veridco, eu gostava de ficar impressionada, e debater com os amigos sobre aquelas mensagens subliminares, e ao assistir o filme, achei que poderia fazer isso novamente depois de tanto tempo, mas não pude, e infeliz de mim que saí da sala tendo que escutar alguns com aquele "ar" de velho sábio falando que esse filme é "paw boy", "a Igreja católica não presta mesmo".


Eu percebi que se depois de assistir um filme você muda sua concepção de vida, muito cuidado, a rasteira pode ser grande, e você corre um sério risco de fazer parte daquele grupo que os "grandes" chamam de senso comum, pois nem Michael Moore, nem Dan Brown estão imunes ao erro. E foi depois dessas duas figurinhas que eu amadureci, e que ninguém pode chegar com verdades tão convicentes, ao ponto de não me deixar armada para interrogar uma vírgula se quer.

Ninguém pode ser bom ao ponto de tornar suas verdades absolutas (mas seria aqui um lugar para divagar?), mas sim fazer com que suas indagações façam com que eu me sinta instigada a entender.
Irei continuar comprando os livros do Dan Brown, irei le-lôs com a mesma sede adolescente, mas sempre com aquela pulga saltitante atrás das lentes.
Para quem assistiu ao filme, sinta-se a vontade para tomates, paus, pedras, ou quem sabe um singelo elogio.
Sem mais, prometo que serei mais assídua.
;*



4 comentários:

Jofran disse...

É uma questão que sempre se dicute quando um livro é adaptado pro cinema... assim como O CODIGO DA VINCI, Anjos e Demonios também tem o mesmo diretor, ou seja, se alguem se decepcionou com o 1º, vai se decepcionar também com este e digo o mesmo se gostou do 1º, tambem vai adorar o 2º. Achei bom o filme, sem mais e sem menos. Por fazer muito tempo que eu havia lido o livro (uns 4 anos), não houve tanta comparação, apenas algumas "luzes" do que estava prestes a acontecer em determinadas cenas. Pra mim, que não esperava muito deste filme, atendeu as expectativas... =]

=**

Day disse...

Olá... Como vai???
Querida adooooooooorei seu blog...
Estou participando!
Estarei sempre por aqui!!
Passa lá no meu cantinho tambem!
E se você gostar... participa
dayfrancaloira2006.blogspot.com
Ficaria muito grata!
Obrigado!
Beijos!
Day!

Abraão disse...

Assisti esse filme com o pessoal do trabalho ... dentre todos só eu e a outra estagiária tínhamos lido o livro antes (Uhuuu estagiários !!!). Inclusive, peguei o livro (mais uma vez) emprestado d nossa amiga escritora/blogueira/crítica Cynthia Germana.
O q eu senti foi um ataque beeeem mais sutil à Igreja Católica do q o q aconteceu em "O Código da Vinci". Os acontecimentos e entrelaços Física-Religião foram abordados d uma forma até compreensível para quem nunca tinha lido o livro (as vezes acho isso um pleonasmo ... ler um livro). Digo isso pq o pessoal q tava comigo conseguiu acompanhar direitinho o desenrolar d td.
D fato não esperei taaaanta surpresa já q o filme anterior não foi muito do meu agrado. Mas chegou a atender as minhas expectativas ... pra mim não foi um fracasso nao.
Deixaram d colocar o romance entre Langdon e Vittoria no final, mas isso nao ia modificar nada. E trataram o tempo cronológico como se tivesse acontecido após a época de "O Código da Vinci", coisa q não é verdade pelos livros.

Será q vão produzir o "Fortaleza Digital"? Esse eu gostei mais do q "Anjos e Demônios".

Debora disse...

Oi Cynthia! Que bom que vc gostou lá do blog. Pois sinta-se convidada a voltar sempre que quiser, viu? =)

Olha, eu tô doida pra assistir Anjos e Demônios, porque todo mundo tá dizendo que é bem melhor que o Código Da Vinci, e eu adoro uma boa ficção. Sim, porque pra mim, cinema (com algumas exceções, claro) nada mais é do que isso, ficção. E sinceramente, são pouquíssimos os filmes que assisto que conseguem ter algum efeito sobre a minha vida 'real'. Então já entro no cinema focada na diversão que isso vai me trazer e ponto. Sabe como é? rs

Bom, já escrevi demais pra um primeiro comentário.. rs.

Seu blog vai direto pro meu GReader e pro guia de links lá do blog. ;)

Beijos e até breve.
=*