quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

No, man.


Caricatural ele é. Expressivo, também. Mas é sem muito esforço, sem graça.
Jim Carrey, o Jim do "Eu, eu mesmo e Irene, do " Grinch", o Jim que merecia o Framboesa de ouro por isso. Ele mais uma vez decepciona ao fazer mais um filme de comédia, que de longe deveria ser o gênero que o consagrou.
Prefiro, sem muitas opções, o Jim do drama, o Jim de "Brilho eterno de uma mente sem lembranças (talvez porque Kate Winslet estava lá).
Esforço ele faz, muito. As expressões faciais forçadas são a prova viva disso. Mas não encontro nada além de pastel de vento. Grande por fora, vazio por dentro. Com "Sim, Senhor." não poderia ser diferente.


No filme, Jim é Carl, um funciário rabugento de um banco, que não superou a separação, e que tem mania de "não". Não para qualquer coisa, o que torna sua vida medíocre um total atraso.
Ao receber um convite de um amigo, vai àqueles lugares que somos acostumados a ver na TV, uma espécie de programa da Igreja Renascer, ou venda de Herbalife. Lavagem cerebral para ser mais clara.
O local tem por filosofia o "sim", sim para tudo, qualquer proposta: sim. Após a lavagem, Carl passa a dizer sim para tudo, para o mendigo, para a vizinha tarada, para seu amigo idiota. Coisa de gente sem noção mesmo, se querem saber o que eu penso. É um saco, e o filme definitivamente não anda, afunda.

Em alguns momentos eu não consigo entender a implicância com filmes assim, são tão previsíveis. Mas percebo que são eles que estão de implicância comigo, tipo gozando da minha cara achando que eu mastigo qualquer pastel.
Faltou recheio, tempero e azeite. Coisa que ultimamente está faltando nas comédias que andam produzindo por ai.

ÁCIDA, ÁCIDA e ÁCIDA. Podem me chamar do que quiserem agora, não gostei do troço e pronto. Gosto é como o cabelo, cada um tem o seu e cuida da forma que quiser.

Saindo um pouco do assunto filmes, irei dar uma dica para quem, assim como eu, gosta de seriados americanos, que inclusive, de uns tempos pra cá estão virando uma febre total.
Indico o light e inteligente "Gilmore Girls". Com diálogos sempre cheios de referências musicais e literárias, eles são usados como forma de enriquecer ainda mais o conteúdo da série.
Gilmore Girls é uma história de mãe e filha, Lorelai e Rory respectivamente que vivem na pacata Stars Hollow, cidade cheia de moradores atípicos. Não pense que aí é onde reina a monotonia, pelo contrário, sempre irá haver algo interessante em algo sem muitas promessas, e é disso que eu gosto, pouca expectativa.
Gilmore Girls merecia estar aqui nesse blog, ao menos como uma referência.

Sem mais, vou indo, prometi a mim mesma que até o Oscar irei assistir todos os indicados e colocar no blog ao menos três posts sobre os filmes, e pelo que estou vendo será um tanto difícil, uma vez que a cada dia que se passa aparece uma nova tarefa, novos estudos, e a aulas da faculdade estão para começar. Mas promessa é dívida.

Só mais uma coisa, a dona e proprietária desse blog irá ficar um pouco mais madura (para não dizer velha) no próximo dia 13. Aguardo cestas, cartões, chocolates e quem quiser me presentear estou com uma lista de coisas que preciso urgentemente, como a coleção completa dos livros de Marian Keyes. O resto é coisa besta. =)

Mais uma vez, uma ótima leitura.

3 comentários:

Jofran disse...

mais um maravilho post dessa menina, que em breve será descoberta para ser colunista semanal de portais como "uol" , "terra" ou talvez até globo lá com José Wilker.

porque você faz um genero "contabilidade para não contadores" do cinema, faz um gÊnero "cinema para quem não é crítico, e nem precisa ser"... parabéns e continue assim!

Gilmore
Girls é sensacional, que pena que já acabou. Mas ainda estou no fim da 3ª temporada, falta um pouco menos da metade ainda! =]

bjo, me liga. tchau!

Cynthia Germanna disse...

Hum, gostei do elogio, suspeito ou não você sabe falar de mim. E tirando a parte de José Wilker eu estou satisfeita, e não se preocupe pois quando eu for uma critica famosa e tiver passe livre para todos os festivais como o de Cannes, o Bafta e quem sabe o Oscar você irá comigo.

Bjo, te ligo. Xau.

Antonio Junior disse...

Hum... acho que me prometeram as temporadas de gilmore girls. Ah...e quando vc for uma critica famosa e estiver em todos esses festivais com o gordinho aí, eu vou dizer pra todo mundo: JÁ FUI AO CINEMA COM ELES!!!!!! "Acho que está faltando alguma coisa"... Já disse que virei teu fã???